Marketing

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Amor livre

Um beijo bandido. Aquele que te ataca em um choque elétrico interno. E você pensa "puta que pariu, o que é isso?". Não é amor cristão, nem muito menos um caso rápido, para nunca mais. Não é isso, por que você quer mais, quer o impossível e acredita que o prazer será ainda maior do que a vez anterior e anterior... lembra do beijo safado, do peito em suas mãos, o sexo puro (pura vontade). Você aproveita e pensa em um compromisso, há amor mas não confia. 

Com a maturidade aprendi a sentir o peso das palavras com intensidade. Aprendi o que é dor, quando me senti doer toda, chorei e sangrei mim. O desejo se materializa em teu corpo, sua voz, seus olhos, e a respiração funda, forte de quando a gente trepa, e se joga um para outro. Fica o cheiro, sem nenhum comprometimento do depois. Me procuro nos seu versos escrito para os outros, não me acho em você, já em mim, repito mentalmente... nosso amor é livre e isso não vai me enlouquecer.

4 comentários:

  1. essa doçura é tão sua....

    ResponderExcluir
  2. amor livre...confesso que tentei viver uma relação assim, e nao foi facil.
    beijo!

    ResponderExcluir
  3. Olá, Zi.

    Obrigada pela visita! Aqui, agora, conhecendo o seu espaço... gostei muito de tudo!

    Adorei o texto! Essa coisa de instinto bicho que por vezes nos acomete... é tudo de bom né? Essa entrega, sem pesos nem medidas!

    Gostei muito das últimas frases: "Me procuro nos seu versos escrito para os outros, não me acho em você, já em mim, repito mentalmente... nosso amor é livre e isso não vai me enlouquecer."

    Identifiquei-me aqui! rs
    Beijos, querida... sigo-te!

    ResponderExcluir
  4. Eu já vivi, revivi e hoje esse amor se encontra congelado, mas sei que um dia voltará com a fúria de sempre, porque está tatuado em mim...delícia de texto!
    Beijos querida!

    ResponderExcluir